Logo Insight Psicanálise origal

Simone Biles na visão da Psicanálise

simone-biles-tokyo

“Tudo bem não se sentir bem” 

“Não confio mais tanto em mim quanto antes. Talvez seja o fato de estar ficando velha”, disse, na coletiva de imprensa. “Não somos apenas atletas. Somos pessoas. E, às vezes, é preciso dar um passo atrás.

Depois de 25 medalhas olímpicas, cinco títulos mundiais em ginástica e depois de se tornar uma das 100 mulheres mais influentes no mundo, Simone Biles, esperança e símbolo maior de recordes nas Olimpíadas de Tóquio,  simplesmente abandonou a equipe americana no desafio final da ginástica de solo, durante a prova, depois de tirar uma nota baixa em sua primeira apresentação. “Tenho que me concentrar na minha saúde mental”, declarou. Simone desistiu também de disputar a final individual geral, prova que deu a Rebeca Andrade, de 22 anos, uma inédita medalha de prata para a ginástica feminina brasileira. “Às vezes sinto como se tivesse o peso do mundo sobre as minhas costas. Faço parecer que a pressão não me afeta, mas é difícil”, postou a ginasta em seu instagram.

E por mais decepcionados que seus fãs possam ter ficado, todos tivemos que refletir a respeito dos desafios, que de modo diferente, se apresentam em nosso dia a dia.

O “caso Simone Biles” deixa claro como a pressão interna pode levar atletas e pessoas comuns à exaustão mental, destruindo carreiras promissoras.

Os ‘twisties’ são um fenômeno misterioso: de repente, uma ginasta não é mais capaz de fazer um movimento que já havia feito milhares de vezes antes

Durante sua coletiva de imprensa, Simone afirmou que estava muito estressada: “Acho que estamos todos muito estressados. Deveríamos estar nos divertindo, e esse não é o caso”, afirmou a ginasta – Podemos observar, que quando o sujeito perde o prazer de desenvolver determinadas práticas que antes lhe eram prazerosas, o sentido da vida pode estar comprometido, e nesses casos, a psicanálise  pode ajudar  a encontrar três respostas importantes para recuperar o prazer de viver: uma finalidade, uma significação e um valor.

Quando falo que precisamos ter uma finalidade para alcançarmos um sentido da vida, quero dizer sobre a direção que desejamos que nossa vida tenha, para que possa ter um sentido, ou seja,  viver para um fim, um objetivo, uma meta. Também quando falo em dar a esta finalidade um significado, penso que nesta finalidade deve ter algo que nos atraia, e nos leve em direção à ela.  E finalmente, o sentido da vida vislumbra um valor, isto é, o valor que damos a este significado é o que implica em acreditarmos que vale a pena prosseguir.

Muitas pessoas desconhecem a possibilidade de alcançar um sentido para suas vida através do autoconhecimento,  através da psicanálise, e por isso deixam de alcançar melhor saúde mental e  emocional.  Os psicanalistas em formação do Curso de Formação em Psicanálise Clínica da Insight Psicanálise, aprendem a identificar sintomas que demonstram quando a pessoa  perde a razão de viver, e precisa receber ajuda. Listo abaixo cinco sintomas que ajudam a identificar casos semelhantes:

  1. Tristeza: um sentimento caracterizado pela falta de alegria, ânimo, disposição e outras emoções de insatisfação.
  2. Desconhecimento de si mesmo: Quem somos? Para onde vamos? O que queremos fazer neste mundo? E parece que não encontramos resposta para nenhuma destas perguntas.
  3. Anedonia: você perde todo o interesse que antes tinha por aquelas atividades que davam prazer, perde o interesse nos relacionamentos, não tem prazer em nada. Por isso, nasce um sentimento de aborrecimento diante de todas as atitudes e você se angustia facilmente diante das coisas.
  4. Perda de responsabilidades: a pessoa perde todo o sentido de responsabilidade e deixa de se comprometer. 
  5. Insatisfação: diante de todo este conjunto de fatores, a pessoa se sente insatisfeita com sua vida, mas não sabe como reorientá-la.
  6. Isolamento: os sentimentos de tristeza, a falta de interesse, de responsabilidades e compromisso, e a frustração diante da insatisfação com sua vida, conduzem para um maior isolamento social.

Caro leitor, se você consegue identificar algum desses sintomas,  procure ajuda profissional, não tente resolver sozinho, pois pode ser perigoso. 

Rosemeire Valeria  de Araujo

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.