Hoje em dia, está cada vez mais comum, mulheres procurarem terapia online, para resolverem os seus questionamentos e esclarecerem  dúvidas.

Apesar de serem mais abertas que os homens, muitas mulheres discutem partes de sua vida com pessoas próximas ou com amigas, elas veem como a opinião de um especialista como importante, principalmente para orienta-la em grandes questionamentos.

Hipercriticismo

As mulheres são críticas por natureza. Dependendo da mulher, tudo é motivo para questionamento e crítica. Mas que para muitas, é só uma visão mais específica de uma situação, para algumas, esta postura é vista de forma negativa pelos especialistas.

O fato de criticar demais, sejam na área afetiva, pessoal e profissional, que por exemplo, alega ter amigas incompatíveis e filhos adolescentes rebeldes, afeta negativamente os seus relacionamentos, a tornando uma mulher de difícil convivência.

Muitas vão para o consultório, para resolver críticas que elas têm de si mesma, como dificuldade de tomar decisões, falta de motivação para fazer exercícios físicos, ciúmes e dificuldade de relacionamento com filhos e familiares.

Outras queixas  que levam as mulheres para a terapia online são:  ansiedade, distúrbio do sono, transtorno obsessivo compulsivo, síndrome do pânico, transtornos alimentares como anorexia nervosa e bulimia nervosa.

Muitos destas queixas estão relacionados a críticas que ela faz de si mesma, de alegação da busca do corpo ideal, ou no empenho de fazer coisas além da sua capacidade, pode fazer que estas doenças aparecem posteriormente.

Reclamações sexuais e afetivas

A falta de amor e acolhimento está presente em 90% das terapias com mulheres, as casadas que querem separar, as solteiras que querem casar, que sentem falta de um parceiro.

A capacidade de chegar ao orgasmo, a anorgasmia, é um também um dos motivos que levam as mulheres à terapia.

Muitos motivos envolvem traumas de relacionamentos anteriores, medo de se entregar, falta de carinho do parceiro, estímulo inadequado e dificuldades de se relacionar.

Os outros questionamentos sexuais são de homens com preguiça de fazer carinho, que broxam quando colocam camisinha, que não sabem fazer sexo oral, e que tem muita fome ou falta de vontade de fazer sexo.

As queixas que vem de relacionamentos afetivos, são o fato dos parceiros que descuidam da sua aparência depois de casados, falta de atitude masculina, que aparece após o casamento, colocando todas as decisões na mão da mulher.

Também reclamam de parceiros que não sabem escolher roupa, e que se realizam com carro bonito, corpo malhado e dinheiro no bolso, descuidando da mente, tornando as conversas vazias ou ausente no relacionamento.

Descuido de coisas dentro de casas, como levantar a tampa do vaso e deixar roupas jogadas pela casa, viram tema de discussão na terapia.

As várias vidas da mulher no divã

O fato de muitas mulheres terem uma tripla jornada, que é a vida pessoal, maternal e profissional, e de não conseguirem dedicar da forma que elas querem, a cada parte de suas várias vidas, criam angústias e dores, que as fazem procurar o especialista.

Crenças internas limitantes, como não se achar merecedora ou capaz de atingir seus objetivos profissionais, falta de reconhecimento na vida pessoal e profissional, sentindo desvalorizada pelos familiares e colegas de trabalho.

Muitas reclamam de dificuldades de engravidar e aquelas que não conseguem separar o profissional e o maternal, pois não saber dividir o tempo para administrar o trabalho e o cuidado com os filhos, sentindo menos mãe como queriam.

Conclusão

O fato dessas mulheres tomarem este primeiro grande passo, de procurar especialistas, para tentar solucionar os seus problemas e questionamento, mostra-se o quão ela considera importante a sua qualidade de vida.

E que valoriza os seus relacionamentos e busca o convívio com a sociedade de forma saudável

Este site faz uso de coockies.
x