Freud, simultaneamente, questionou e valorizou a aproximação da psicanálise com a universidade, reconhecendo a importância da utilização do conhecimento psicanalítico na formação dos profissionais da saúde e do saber das ciências humanas, atribuindo, no entanto, às instituições autônomas de psicanálise, a tarefa especializada de formação dos psicanalistas, sendo esta sustentada no tripé psicanalítico constituído por ensino teórico, supervisão e análise pessoal.

A nossa Instituição oferece o curso livre de Formação de Mestres em Psicanálise Clínica, aos portadores do certificado de Conclusão do Curso Formação em Psicanálise Clínica, que queiram ser mestres.

A principal missão de um mestre em Psicanálise, é conseguir transmitir ao seu aluno, que a vocação da psicanálise não é a de ser uma ciência, se por ciência entendermos um saber que foraclui o sujeito. O discurso analítico é antes um efeito de retorno daquilo que a ciência rejeitou para poder constituir-se. A posição discursiva do analista é feita dessa identificação ao que é rechaçado. Logo, pode-se entrever que o discurso analítico depende, para se manter no avesso do discurso do mestre, de que a ciência seja ainda o mestre contemporâneo e prossiga providenciando os efeitos de exclusão do sentido, da causa, do desejo e do sujeito. Acima de tudo é importante lembrar que finalidade de uma análise não é produzir, como queria Freud, uma ampliação do conhecimento sobre o inconsciente.