Seria uma visão romântica e fora da realidade acreditar que a Pandemia  Covid 19 nos ajudou a desenvolver a empatia e ainda nos uniu devido ao trauma social, que surpreendeu a todos?

Quando evocamos o social estamos nos reportando a um conjunto de subjetividades. Um simples conjunto de pessoas não constitui um grupo. Freud, o pai da Psicanálise, nos diz que para que haja um laço social de pessoas é preciso o fator de uma identificação, um acontecimento ocorrido entre os membros de um mesmo grupo, uma identificação com um líder. Além disso, um grupo pode se manter unido por atravessar uma situação de pânico que assola o conjunto, como uma pandemia. Neste sentido, podemos sim considerar que estamos atravessando um trauma social, pois depois dele dificilmente alguém será igual ao que era antes.  Nos unimos então pelo trauma que esta pandemia nos causou.

Freud discorre sobre o termo trauma incluindo-o no vocabulário psíquico ao nomear uma situação com a qual ainda não estamos preparados para lidar. Um evento traumático é um momento inaugural:

Perdas, Lutos, Stress, Endividamento… São tantas dores que nos  vieram, e deste modo nos sentimos impossibilitados de ter a mesma visão de mundo que tínhamos andes da Pandemia.

Lacan nos ensina sobre um registro psíquico que é da ordem de uma impossibilidade de dizer tal o impacto que é feito ao ser. Ele nomeia esse registro psíquico de real. Trata-se de algo que nos pega de surpresa e que deixará, certamente, suas marcas. Porque até aquele momento não tínhamos encontrado nada em nosso registro imaginário ou simbólico que pudesse responder àquele algo novo que nos surpreendeu. Por isso, temos a sensação de desamparo, de exílio de si mesmo. Por isso essa pandemia nos desorganiza e nos deixa “sem chão”. Mas alguma resposta haveremos de dar a esse triste evento. Sermos empáticos e percebemos que todos passamos por este trauma, já nos traz a idéia de sermos  mais humanos e solidários.

Como seremos quando tudo isso passar?

A psicanálise não tem como prever, na psicanálise buscamos as causas de um modo de viver e  um modo de manejar o presente. A psicanálise busca as manifestações do inconsciente: os sonhos, os sintoma, atos falhos, equívocos da linguagem , e etc.. A PSICANÁLISE TRATA AS CAUSAS E NÃO AS PREVISÕES.

Será que o mundo “não será como antes”? Teremos “um novo normal”? Embora seja inevitável que o mundo não será como antes, mas acredito que o medo e a angustia deste período que estamos atravessando, certamente nos trará novas respostas, e fará de nós seres humanos melhores.

A psicanálise não pode prever como será o amanhã, mas pode ajudar a tratar os traumas e efeitos psicológicos e emocionais da Pandemia.

Rosemeire Valéria Araujo

Este site faz uso de coockies.
x